Como Lidar Com Os Erros E Aprender Todos Os Dias – Transforme Erros Em Acertos

9 min de leitura

----------------------------------------------------------------------- Faça parte da minha Lista VIP e receba todas as minhas novidades em primeira mão no seu e-mail.



 

Você pode lidar com seus erros de diversas formas, mas a melhor atitude a se tomar é em aprender com eles e melhorá-los. Nesse artigo você verá como devemos reagir diante deles.


No artigo passado eu falei bastante sobre o fracasso, assunto bem semelhante ao que vou abordar agora. Nesse artigo o “papo” vai seguir a mesma linha com mais alguns temas para tocar.

 

Se você não viu o post anterior, super recomendo, porque é uma leitura obrigatória para todos nós se realmente quisermos ir longe, realizar grandes sonhos e bater grandes metas.

 

Nele eu falei sobre:

  1. O que o senso comum pensa em relação a fracassar;
  2. Como lidar com o fracasso;
  3. Ressignifique essa palavra para algo positivo.
  4. Tem sucesso quem fracassa;
  5. Não confunda ter com ser.

 

Então antes de pensar que sou um maluco desvairado, leia o artigo completo, clicando aqui.

 

Voltando definitivamente para o tema de hoje, vamos falar sobre o erro.

 

Erro é algo menor em relação ao fracasso, acontece o tempo todo, todos os dias, e com todos nós.

 

Neste artigo você verá:

  1. A briga que não vale a pena comprar;
  2. Erre bastante, rápido e barato;
  3. Aprendizagem vicariante – Aprenda com o erro dos outros.

 

Então vamos adiante…

 

 

A Briga Que Não Vale A Pena Comprar

 

Querer que tudo saia perfeito, como o planejado, é bom. O problema é quando por algum erro, alguma curva fora da linha, nos entristecemos, desanimamos prolongadamente, ficamos chateados, estressados, etc.

 

Não é uma boa ideia passar demasiado tempo se preparando para iniciar uma nova fase da sua vida, como esperar que algo aconteça por exemplo.

 

Pessoas protagonistas entram logo em campo para sentir o clima, sentir o vento, depois vão ajustando as suas velas. Não desperdiçam muito tempo gastando grande quantidade de energia na preparação. Elas simplesmente vão lá e fazem!

 

A pessoa que se prepara demais, também corre mais risco de se frustrar quando se depara com um resultado indesejado. Com esse sentimento, podem desanimar com mais facilidade.

 

Imagine um timoneiro que espera o vento ficar favorável para iniciar a sua missão, e outro que inicia independentemente do vento. Você escolheria qual deles para fazer um passeio com você?

 

Claro que o que está preparado para as condições desfavoráveis, não é mesmo?

 

Caso eles disputassem uma corrida, o segundo timoneiro já estaria na frente anos-luz daquele que espera o vento ficar ao seu favor…

 

Esse é só um exemplo simples que pode ser explanado para praticamente tudo.

 

Não entenda que não dou importância para a preparação, porque ela é imprescindível. Mas temos que saber dosar bem o tempo que passamos nos preparando e o tempo que iremos colocar em prática, porque podemos correr o risco de saber muito na teoria, e quando for para a prática ter resultados insatisfatórios.

 

Ainda tem outro ponto… Quem fica tentando evitar o erro a todo custo, são pessoas que tendem a não aprender facilmente com eles, pois estão fechadas ao que de benéfico podem trazer. De certa maneira, fechadas para uma das principais e frequente forma de aprendizado e autodesenvolvimento.

 

Comprar a briga com o erro, definitivamente não é uma atitude sábia, visto que todo ser humano é passível deles e não podemos lutar contra essa realidade.

 

O que podemos fazer é trabalhar cada vez mais em algo específico para ter melhores resultados. E independentemente dos resultados, se será de sucesso ou fracasso, ainda assim, haverão erros, haverão pontos para serem aperfeiçoados.

 

Contudo, se você permite que o medo de errar seja maior que a sua vontade de agir, isso fará você cometer o pior erro, que é desistir antes mesmo de começar.

 

É preciso que estejamos com os nossos sentidos bem treinados para poder nos adaptarmos bem a música que está sendo tocada. São raras as situações que saem exatamente tudo como planejamos.

 

“Daqui a um ano, você vai desejar ter começado hoje.” – Karen Lamb

 

Artigos Relacionados:

 

 

Erre Bastante, Rápido e Barato

 

“Erre bastante, rápido e barato.” – Raphael Klein

 

Bom, já que mais cedo ou mais tarde você irá errar (bastante), o que você prefere: errar rápido e barato? Ou passar 5 anos investindo (com o seu tempo e dinheiro) em algo e errar?

 

Acredito que assim como eu você também ficou com a primeira alternativa. Porque é muito melhor errarmos rápido e barato, para aprendermos mais rápido e saber investir melhor e mais nas próximas vezes.

 

Para pessoas que tocam violão por exemplo, tem gente que se empolga com a ideia de aprender a tocar e tal, aproveita o dinheiro sobrando que tem, resolve comprar um violão caro para inciante, investe R$ 600,00 em um violão de ótima qualidade.

 

Depois de 3 meses da compra, acaba largando-o lá no canto da casa, desanima em aprender a tocar porque acha muito difícil, ainda mais com as cordas de aço que ele preferiu comprar. Ou seja, investiu R$ 600,00 em algo que depois de 3 meses foi perdendo o valor para ele.

 

É claro que a frustração será bem maior do que o iniciante que resolveu investir no máximo R$ 200,00 em um violão inferior (que não deixa de ser bom) para ver se realmente aprendia, e desistiu.

 

Ao invés de você ficar desperdiçando o seu tempo vibrando em uma energia baixa, pobre, negativa, reclamando, murmurando, culpando terceiros, você pode evitar tudo isso chamando a responsabilidade para si mesmo(a) assumindo o protagonismo da sua vida.

 

É muito mais vantajoso você trabalhar com a hipótese do erro, levando em consideração que ele inevitavelmente fará parte do processo. Alguns maiores, outros menores, certo?

 

Particularmente falando, eu quando erro, sou grato ao meu erro também, assim como sou grato ao meu fracasso. Levo mesmo em consideração o dito de Friedrich Nietzsche: “o que não mata, fortalece”.

 

Eu busco aprimorar todos os dias a minha capacidade de perceber coisas boas em tudo no mundo, sem ter que para isso criar um falso cenário imaginário de que tudo é lindo.

 

Pois como digo no meu e-book Os 6 Mitos Sobre Pensamento Positivo: eu sei muito bem que há realidades no mundo que não dá para ignorar, temos desastres ambientais, instabilidade global, guerras, doenças, fome, pobreza, assassinatos, genocídios. Mas também é possível encontrar paz, amor, felicidade, harmonia e positividade no mesmo mundo.

 

Cabe a cada um de nós decidirmos para onde iremos direcionar o nosso foco.

 

Dessa maneira, a cada resultado eu vou tendo parâmetros para continuar progredindo na minha jornada. Talvez seja difícil para você pensar assim também, ou até “impossível”, mas recomendo que você mude de ideia…

 

 

Aprendizagem Vicariante – Aprenda Com Os Erros Do Outro

 

Se você quer errar menos, tem que começar a aprimorar os seus sentidos para aprender desta forma.

 

Aprendizagem vicariante foi um termo cunhado pelo psicólogo Albert Ventura.

 

Nesse tipo de aprendizado, um organismo aprende um comportamento por meio da observação do comportamento de um outro organismo. Trata-se de um aprendizado não apenas da topografia da resposta, mas também dos estímulos antecedentes e consequentes à resposta do outro organismo.

 

Alguns exemplos clássicos que vamos consolidando através dessa aprendizagem é: colocar o dedo na tomada dá choque (ao observar outra criança/pessoa colocando); usar drogas (sobretudo ilícitas) para saber que você vai ser dar (muito) mal; que abusar de bebidas alcoólicas pode te deixar em um estado que poderá fazer com que você tenha prejuízos irreversíveis; ou que pular de um prédio no mínimo irá quebrar a(s) sua(s) perna(s).

 

Considero essa, sem dúvidas uma das melhores formas de aprender. Primeiro porque nos poupa de experiências indesejadas e constrangedoras para saber que algo é bom ou ruim, segundo porque desse modo podemos aprender só em observar o outro. Olha que beleza…

 

Quando eu era pequeno, era tímido, e para mim, isso foi ótimo! Ao contrário do que muitas pessoas pensam em relação a timidez. Porque fez com que eu me distanciasse de certas pessoas populares que poderiam ser más influencias, também porque desenvolvi bem a minha capacidade de observação.

 

Com isso, pude aprender e aprendo cada vez mais com os erros que vejo muitas outras pessoas cometerem. Fico refletindo sobre aquilo, pensando no que eu poderia fazer de diferente se um dia eu me encontrar inserido no mesmo cenário.

 

Porque se algo não dá certo para uma pessoa, muito provavelmente é porque ela não usou bem os 90% do seu poder de ação.

 

 

Conclusão

 

Torne-se um(a) fiel aprendiz dos seus erros. Acorde todos os dias disposto(a) a aprender.

 

Será muito mais vantajoso se você se preocupar mais em acertar mais e melhor do que em errar menos.

 

Se você fica pensando em errar menos, esse pensamento por si só já chama/atrai o erro. Você tem que focar no seu resultado final e adequar o seu processo para que seja eficiente e possa trazer resultados ascendentes e consistentes com o tempo.

 

Sabendo que mais cedo ou mais tarde você vai acabar errando, prefira errar bastante, rápido e barato. Com isso, permita-se aprender e aperfeiçoar todos os dias a sua prática.

 

Esteja sempre aberto(a) para a aprendizagem vicariante, permitindo-se aprender a qualquer momento observando comportamentos, reações, resultados de outras  pessoas, ou até mesmo animais.

 

Sem dúvidas, essa é uma das melhores formas de aprendizado.

 

Por hoje é isso. O que você achou do artigo? Deixe a sua contribuição para esse trabalho comentando logo abaixo.

 

Se você gostou desse post e ainda não viu o meu texto que falo sobre fracasso, super recomendo que leia-o clicando aqui.

 

Grande abraço, e até o próximo artigo (que é um complemento desse)!

 

Pedro Emanuel

 

Faça a Diferença!

 

Comente & Compartilhe!

👇👇👇

----------------------------------------------------------------------- Faça parte da minha Lista VIP e receba todas as minhas novidades em primeira mão no seu e-mail.



 

Gostou?! Então por que não compartilhar? =)

Outros Artigos: